Pesca turística

…”não lhe damos peixe…ensinamo-lo a pesca-lo”

Esta atividade pode ser realizada tanto no Pico como no Faial.

Carregue aqui para mais pormenores, no Pico

Carregue aqui para mais pormenores, no Faial

A pesca turística tem como objetivo permitir aos turistas ter uma experiência prática na pesca. Oferecendo a possibilidade de seguir o ditado, sobejamente conhecido, à letra: “Não lhe dê peixe…ensina-o a pescar”.

Nada melhor que aliar um belo dia de tranquilidade que só o mar pode proporcionar e, simultaneamente, adquirir o seu próprio jantar com o requinte dos dias hoje. Seja amador ou profissional venha sem preocupações de ter de o preparar e cozinhar, apenas pescá-lo e comê-lo.

A existência de aproximadamente 560 espécies capturadas na Região dos Açores, cujos 25% são referentes a peixes costeiros (até 200 m junto às costas das ilhas), 75% de peixes pelágicos e apenas, mas apenas 18% das espécies capturadas são comercializados. De referir que grande parte das espécies são migratórias ou apresentam sazonalidade na possibilidade da sua captura.

Existem diferentes tipos de pescaconforme o local, o aparelho de pesca e como a captura é efetuada, cada qual apresenta característicasespecificas e o seu próprio grau de complexidade.

MUITO IMPORTANTE 

Uma experiência agradável requere primariamente de uma boa escolha sua no tipo de pesca a efetuar, cada qual com o seu nível de exigência. Para o ajudar na decisão sugerimos o programa conforme a sua própria aptidão/qualificação:

NÍVEL BAIXO: Para pessoas que só o pensamento de entrar no mar é algo inovador e diferente e que há mais de 10 anos não anda de barco, e/ou que tem tendência de apresentar sintomas de náusea.
Não é necessário qualquer conhecimento de nós ou outras particularidades inerentes à atividade da pesca.

Pesca sugerida: Pesca de corrico, pesca de baixa profundidade.

NÍVEL MÉDIO: É o nível que apresenta o intervalo de grau maior,pois engloba a pessoa que não anda de barco com frequência, mas quando o faz consegue obter prazer e não apresenta qualquer síndrome de náusea, apesar de apresentar um conhecimento mínimo ou mesmo nulo no que concerne à pesca de linha e anzol; como também inclui alguém que é pescador assíduo, tanto na costa como no mar, e eventualmente sofre de náuseas, no entanto consegue lidar bem com a síndrome, continuando a exercer as aptidões técnicas inerentes á atividade com aparente destreza.

Pesca sugerida: Pesca de fundo, pesca de corrico, pesca de jigging, big game fishing.

NÍVEL ELEVADO: Para pessoas que fazem da água parte integrante no seu dia a dia, que durante a sua vida têm ou tiveram períodos em que praticaram assiduamente uma determinada técnica de pesca embarcado. Não é necessario ter um histórico como profissional, basta ter provas concretas na pesca.
Esta classificação estará sempre inerente a uma avaliação do skipper que se encontre a realizar a atividade.

Pesca sugerida: Todos e qualquer tipo(s) de pesca.

Carregue aqui para mais pormenores, no Pico [NoPico]

Carregue aqui para mais pormenores, no Faial [NoFaial]

aso queira realmente fazer umas férias piscatórias e conhecer as verdadeiras potencialidades da pesca turística na Região, deverá pesquisar:

Pack pesca

Obedecemos a diversas regras referentes a uma boa pratica de pesca, a saber:
Capturar o peixe de forma a reduzir a probabilidade de o perder;
Evitar capturar juvenis e locais em que a captura de juvenis seja mais provável;
Devolver/libertar sempre que possível o peixe que não se vai consumir;
Manusear corretamente a captura e evitar sofrimento desnecessário ao animal;
Preservar o ambiente: cuidar do lixo; não destruir nem perturbar o meio relembrando as interações com a vegetação, pássaros e restante vida selvagem;
não utilizar isco e engodo em excesso;
Colaborar com a fiscalização e na obtenção de informação destinada à gestão.